ES vai adotar metodologia própria na Educação em Tempo Integral a partir de 2022

O Governo do Estado anunciou a utilização de uma metodologia própria da modalidade de Educação em Tempo Integral a partir do ano de 2022, com o lançamento do livro “Educação em Tempo Integral no Espírito Santo: história, conceitos e metodologia”.  O material foi apresentado pelo governador do Estado, Renato Casagrande, durante cerimônia de lançamento realizada na noite desta quarta-feira (18) no Palácio Anchieta, em Vitória.

Escrito por mais de 40 profissionais da Rede Estadual de Ensino, dentre eles professores, diretores, coordenadores pedagógicos, profissionais administrativos, de secretaria e financeiros, além de pedagogos e técnicos, o livro tem como finalidade conceituar a oferta desta modalidade de ensino nas Escolas Estaduais capixabas, dispondo de diversas citações e práticas exitosas das unidades de ensino.

É um material para formação da rede de profissionais que atuam no Tempo Integral ou que desejam se aprofundar nas metodologias aplicadas nas escolas, feito da Rede para a Rede. O público-alvo do livro é formado por professores e equipes das escolas de Tempo Integral do Brasil, com foco para o Espírito Santo, podendo ser ampliado para as escolas de tempo parcial também.

“Temos uma tarefa gigantesca na educação. Esse tempo de pandemia tem sido pesado e difícil para todas as áreas, mas principalmente para a educação. Quando tomamos a decisão de suspender as aulas, tivemos apoio de uma parte da população e rejeição de outra. Quando começamos a retomar as aulas, enfrentamos o mesmo debate. Estamos em uma direção correta, vamos abrir mais escolas de Tempo Integral no ano que vem e estamos avançando com essa modalidade de ensino nos municípios”, afirmou o governador.

O secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo, que foi um dos organizadores do livro, falou mais sobre a publicação. “Lembro em 2019, quando assumi a Secretaria, que havia sobre a minha mesa uma caixa que constava o modelo de Tempo Integral desenvolvido no Espírito Santo. Era um conteúdo incorporado de Pernambuco. Passada essa fase de incorporação, precisamos dar a nossa cara. E foi assim que uma experiência própria foi desenvolvida aqui no Estado”, contou.

Vitor de Angelo prosseguiu: “no ano de 2020 surgiu a iniciativa de convidar pessoas que atuavam no Tempo Integral para contar as experiências vividas nos anos anteriores. O livro é a consolidação deste trabalho. A produção de um material que passa a ser a nossa referência. Com muito orgulho registro que todos os autores têm uma participação importante na construção deste novo momento.”

Sobre a produção do livro
No ano de 2020 foi publicado o edital e realizado o processo seletivo para profissionais com experiências para ocupação de diferentes vagas que comporiam Grupos de Trabalho.  O objetivo da formação desses grupos era a escrita e elaboração desse material conceitual e formativo da Educação em Tempo Integral.

O livro tem como finalidade conceituar a oferta, dispondo de diversas citações e práticas exitosas das escolas, bem como adequar a formação para os profissionais que atuam em escolas com essa oferta de acordo com as definições elaboradas pelos profissionais da Rede Estadual de Educação.

O volume foi dividido em sete capítulos que contam histórias, definem, pontuam e, a partir da experiência dos profissionais, delineiam cada um dos temas importantes à Educação em Tempo Integral.

Sobre o livro
Capítulo 1: Resgate Histórico
Busca contar a história da Educação em Tempo Integral no Brasil, com foco posterior em como essa história se desenvolveu no Espírito Santo. Esse capítulo incluiu a história dos três Centros Estaduais Integrados de Educação Rural (Ceier) e como foi a criação e o processo de desenvolvimento desses centros. Além disso, conta sobre o processo de implantação a partir da publicação dos Planos Nacional e Estadual de Educação.

Capítulo 2: Gestão
A boa gestão escolar tem uma grande influência no bom andamento dos processos dentro da escola. Por isso, um capítulo ficou voltado para esse tema, com diferentes abordagens sobre a gestão de pessoas, a importância do monitoramento e do planejamento dentro da escola. O objetivo deste capítulo é trazer à tona não só os procedimentos, mas também ferramentas para o desenvolvimento de uma boa liderança e condução de uma gestão democrática dentro da escola.

Capítulo 3: Administração, Secretaria e Finanças
A escola com oferta de Educação em Tempo Integral tem em sua configuração o coordenador Administrativo, de Secretaria e Financeiro (CASF). Ele é diretamente responsável pela equipe que coordena a parte administrativa, de secretaria e financeira da escola, tão importante para a organização e bom funcionamento. Esse capítulo é voltado para essa organização. Com dicas e estruturação dos procedimentos, o capítulo delineia como se dá o trabalho dessas equipes dentro da escola.

Capítulo 4: Princípios da Educação em Tempo Integral
Existem 10 princípios que regem a Educação em Tempo Integral e são basilares para o funcionamento de todas as escolas. Somados aos oito princípios específicos da Educação do Campo, esse capítulo aborda cada um deles, trazendo exemplos de práticas exitosas e conceituações sobre o significado e aplicação de cada um deles dentro da escola.

Capítulo 5: Projeto de Vida e Espaços de (con)vivência
O Projeto de Vida dos estudantes é o ponto central da escola. Todas as ações, desde as menores até as maiores, devem ser focadas no desenvolvimento dos Projetos de Vida. Dessa forma, esse capítulo é dedicado a conceituar e desenvolver o tema de Projeto de Vida. Além disso, o capítulo também aborda a questão dos espaços da escola, que, para além de espaços de vivência, são espaços de (con)vivência que, quando utilizados com intencionalidade, podem ser de grande valia para o desenvolvimento do estudante e para a escola.

Capítulo 6: Parte Diversificada e Práticas Pedagógicas
Esse capítulo trata dos componentes da Parte Diversificada, conceituando e destrinchando o procedimento de cada um deles, explicitando além da sua importância, como se dá a aplicação desses componentes no dia a dia da escola. Além disso, o capítulo também trata das práticas de Acolhimento e Tutoria, que devem ocorrer dentro da escola e que são tão importantes ao desenvolvimento dos estudantes.

Capítulo 7: Práticas Experimentais
É certo que não se aprende apenas com teoria e que práticas não são apenas para as disciplinas das áreas de Ciências da Natureza e Matemática. Tendo isso em mente, esse capítulo foi escrito para mostrar a importância das práticas experimentais, seu desenvolvimento, mas também salientar a importância das práticas no contexto escolar, sendo possível realizar elementos de práticas em todas as aulas.

O livro, portanto, perpassa todas as áreas mais importantes da Educação em Tempo Integral, desenvolvendo cada um dos pontos de aplicação da escola e garantindo a contextualização do material à realidade do Espírito Santo, a partir da experiência de cada um dos profissionais que atuaram na escrita e elaboração do projeto.

0 Comentários

Deixe uma resposta

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>