Operação ‘Concordia’ prende advogadas suspeitas de tráfico de drogas

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Vila Velha, deflagrou, nessa segunda-feira (28), a Operação “Concórdia”. Sete pessoas foram presas, entre elas duas advogadas. A ação teve como objetivo cumprir mandados de busca e apreensão e de prisão de narcotraficantes e homicidas suspeitos de integrarem uma organização criminosa responsável por homicídios e tráfico de drogas no bairro Divino Espírito Santo, em Vila Velha.

Entre os sete detidos, quatro mandados de prisão foram cumpridos na cadeia, pois os suspeitos já estavam detidos pelos crimes de porte de arma, tráfico de drogas e homicídios. “Eles foram presos pela nossa equipe e agora vão responder também por outro crime de tráfico de drogas e organização criminosa. Os detidos fazem parte de uma organização criminosa, composta por 12 pessoas, e existem fortes provas de que eles praticaram cinco homicídios”, explicou o titular da DHPP, delegado Tarik Souki.

Os outros três detidos foram presos em suas respectivas residências, entre eles duas advogadas suspeitas de levarem informação do mundo exterior para dentro do presídio e vice-versa. “São conhecidos como ‘advogados de recado’, pois transmitem diversos tipos de informações, desde apontamentos para serem executados, alianças, divisão das gerências, das vendas, tudo para colaborar para o bom andamento do tráfico de drogas daquele local”, disse Souki.

Já na casa de uma mulher de 23 anos, apontada como esposa do líder do tráfico de drogas em Divino Espirito Santo, que está foragido, foi cumprido um mandado de busca e apreensão onde foi aprendido um drone, um simulacro de fuzil, um tablet e três celulares. Ainda no bairro, na casa de um homem de 22 anos, foi cumprido um mandado de busca e apreensão e foi aprendido R$ 4 mil, em espécie, quatro celulares, um revólver calibre 38 e 13 munições do mesmo calibre, 42 pedras crack, balança de precisão e material para embalo da droga. Ele é apontado como gerente do tráfico de drogas no bairro e foi preso em flagrante.

Na Ponta da Fruta, foi apreendida uma plantação com, aproximadamente, 30 pés de maconha sendo cultivados na casa de um homem de 29 anos e, no bairro Cidade da Barra, foi apreendido um revólver calibre 38, com 10 munições na casa de um homem de 21 anos.

Tarik Souki relatou ainda que a disputa pelo controle do tráfico de drogas no bairro Divino Espirito Santo já provocou sete homicídios, sendo seis deles ocorridos este ano. “Os integrantes pertenciam ao mesmo grupo e uma parte dele foi presa. Quem estava solto, quis ficar com todo o lucro da venda dos entorpecentes, e, por isso, houve uma discórdia entre eles, daí o nome dessa operação. Portanto, desde meados de 2019, iniciou-se uma disputa na região que resultou em vários homicídios praticados por eles, sendo que em dois deles as vítimas pertenciam ao próprio grupo, pois eles executam aqueles que não seguem as normas”, explicou o delegado.

Em Vitória, na comunidade de São Benedito, a operação contou ainda com apoio da Força Nacional e, em Vila Velha, o apoio foi da Guarda Municipal.

Por Fernanda Pontes

0 Comentários

Deixe uma resposta

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>