Universitários ganham voz na Assembleia graças a projeto do deputado Bruno Lamas

Projeto de Bruno Lamas, que abre espaço para que as boas ideias de jovens e estudantes possam ser apresentadas na Tribuna Acadêmica, foi aprovado por unanimidade pelo Legislativo estadual

Agora os estudantes universitários vão ter voz na Assembleia Legislativa. É que o Projeto de Resolução 38/2017, de autoria do deputado estadual Bruno Lamas (PSB) que aproveita as boas ideias de jovens e estudantes para que elas possam ser usadas pela sociedade capixaba, foi aprovado hoje (15), por unanimidade, na Assembleia Legislativa.

A proposta institui no Legislativo estadual a Tribuna Acadêmica, espaço destinado a estudantes universitários para que possam apresentar suas ideias em diversas áreas.

Segundo a iniciativa, os interessados em expor suas ideias podem se inscrever na Casa. A partir daí, são indicados a falar por um dos deputados, sendo a agenda priorizada no Tribuna Popular.

“Trata-se de um projeto de inclusão. A ideia é trazer os estudantes, a academia para o parlamento capixaba. Queremos levar as boas práticas e ideias para dentro do Legislativo”, justificou Bruno, que agradeceu os votos dos colegas.

A proposta passou pelas comissões de Educação, presidida pelo próprio Bruno, Cidadania e Finanças, antes de ter sido colocada em votação pelo relator, deputado Sérgio Majeski (PSDB).

Com a aprovação, Bruno lembrou que agora os acadêmicos terão a oportunidade de apresentar as suas propostas para representantes dos segmentos envolvidos, como o secretário da pasta, especialistas, dentre outros.

“Imagine um jovem que tem uma tese sobre a educação. Ele estudou sobre o tema. Então, poderá apresentar, da mesma tribuna que os deputados usam, mas com um diferencial: o projeto estabelece que o secretário da pasta, no caso o da Educação, deve participar da sessão”, exemplificou Bruno.

E emendou: “Para que isso? Para que possa ser observado se a tese vai virar uma política pública.”

Para destacar a importância da sua ação, Bruno comparou com a pandemia.

Segundo ele, um capixaba desenvolveu um teste de detecção de covid a um custo muito menor.

“Alguém que estudou uma tese e desenvolveu uma nova tecnologia poderá colocar isso a serviço da sociedade”, declarou.

De acordo com Bruno, são essas boas ideias na educação, na saúde, na segurança, no esporte e no lazer que ficarão à disposição da sociedade capixaba, na forma de políticas públicas.

0 Comentários

Deixe uma resposta

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>